Atualidade:  Futebol SAD  |  Formação  |  Futsal  |  Basquetebol  |  Veteranos Facebook Contatos
       
 
ARQUIVOS: SENIORES
CRÓNICA: PORTIMONENSE 1 - U. TOMAR 3 (20.12.1970)
segunda, 28 de outubro de 2013
DEBUG

II Divisão - 1970/71,  14ª Jornada (20-12-1970) - Portimonense 1 X U Tomar 3

 

“A FORTUNA DESAMPAROU OS ALGARVIOS”

Campo do Portimonense

Árbitro – José Luís Tavares, de Setúbal

 

PORTIMONENSE – Sebastião (62m – Daniel); Lino, Carlos, Hélio e António Luís; Arquimínio e Marinho; Ramos, Afonso, Mateus e Pacheco (64m – Miranda)

 

 

U. TOMAR – Nascimento; Fernandes, Cardoso, Barnabé e Totói; Cravo e Raul; Pavão, Tito, Manuel José e João Carlos

 

 

1-0 – Afonso – 11m
1-1 – Raul – 30m
1-2 – Tito – 54m
1-3 – Fernando – 60m

«Ao intervalo: 1-1.

Marcadores: Afonso, aos 11 minutos, pelo Portimonense; Raul, aos 30, Tito, aos 54 e Fernando, aos 60 minutos, pelo U. Tomar.

A equipa algarvia tinha absoluta necessidade de arrecadar mais dois pontos. Quem não acreditava nessa possibilidade após o comportamento francamente positivo da equipa contra o Oriental, no passado domingo?

Não nos esquecemos que a equipa visitante entrou na prova com grandes credenciais, sendo um dos mais sérios candidatos ao título, mas atrasou-se e, de momento, deve estar arredia do retorno à Divisão Maior.

Nem por esse facto deixaria de ter-se em conta as dificuldades que os donos do campo iriam experimentar, podendo, apesar de tudo, a vitória sorrir-lhes no termo da contenda.

Era esse o desfecho que todos acreditavam e que os primeiros 30 minutos bem o justificaram.

O Portimonense começou por ver-lhe negado, logo no primeiro minuto, uma grande-penalidade por «mão» nítida de um defensor nabantino. Desta forma o árbitro começou mal o seu trabalho, e como os juízes de campo revelam a sua categoria nos lances desenrolados dentro das grandes-áreas, o sr. José Luís Tavares, revelou-se um apitador vulgar. Nas áreas da verdade é que os árbitros têm de ter coragem e autoridade para se imporem aos jogadores e ao público.

Dez minutos depois, novo erro do juiz da partida, que transformou em «livre-indirecto» um «penalty» feito pela defensiva unionista, por rasteira sobre Mateus. O «livre» resultou, no entanto, no primeiro e único golo dos donos do campo.

O tento e as jogadas muito perigosas e intencionais dos algarvios, até se colocarem em vencedores e a continuidade da boa movimentação, rapidez e querer, fizeram passar a equipa de Tomar por momentos aflitivos, mas o «score» não foi aumentado até à meia-hora, em que num contra-ataque conseguiram estabelecer a igualdade.

A jogada partiu do extremo-esquerdo Fernando que, ao pretender centrar, fez a bola embater na base do poste mais longe e, no ressalto, Raul, sobre o risco, limitou-se a confirmar. Lance de sorte mas influente nos ânimos das duas equipas. O Portimonense passou para uma toada de repelões e incaracterística, desmoralizada.

Euforia, no Tomar, crença de que nada estava perdido, rapidez e entusiasmo para maiores cometimentos.

A segunda metade começou com o segundo golo dos visitantes, pois não eram decorridos 9 minutos, quando Tito, ante a lentidão do defensor António Luís, conseguiu passar a bola em arco sobre a cabeça de Sebastião.

Seis minutos depois, Fernando, recebendo um centro rasteiro da direita, com largas possibilidades do guardião local intervir, com êxito, só teve que encostar o pé para servir de tabela e ver a bola seguir para o fundo da baliza e colocar a marca em 1-3. Daniel, logo a seguir, substituiu o seu colega.

Mais tarde, Pacheco, um avançado, foi substituído por um defesa, quando se fosse possível, a equipa da «casa» necessitava de dez avançados para conseguir chegar ao empate. Com a saída de Pacheco todos os restantes componentes do sector ficaram desamparados e não mais conseguiram criar perigo às balizas de Nascimento, que se limitou, a defender bolas passadas pelos seus colegas, pois os descrentes avançados da «casa» não lhe davam grande trabalho.

O resultado está certo. O «penalty» perdoado, se fosse apontado e convertido, poderia determinar um outro desfecho.

Já dissemos algo sobre o comportamento do árbitro. Resta-nos realçar a correcção da equipa de Tomar, e lamentar a forma apática e conformista como o Portimonense encarou a situação quando os ventos da fortuna lhes viraram as costas.»

(“A Bola”, 21.12.1970 – Crónica de Jorge Santos)


Fonte: http://uniaotomar.wordpress.com



Noticia vista 1356 vezes


Estes Arquivos, são um projecto de Lúcio Sacristão, que desde o inicio do site oficial do clube em 2009, procura reunir neste espaço todos os resultados, factos e imagens que digam respeito à história do Portimonense.

Este contributo pessoal para perpetuar a história deste clube centenário pode apresentar algumas lacunas ou erros devido à falta de dados oficiais que comprovem os resultados ou os artigos escritos e publicados pelo autor, pelo que o Clube/SAD são isentos de responsabilidade dos conteúdos, uma vez que a elaboração dos mesmos muitas vezes apenas são possíveis graças à colaboração de pessoas que contribuem com as suas memórias e fotos/imagens ou à consulta de sites e publicações externas.

O conteúdo das várias publicações nesta secção, visam apenas um teor lúdico e de entretenimento, não sendo de modo algum vinculativas e estão em constante atualização, sendo a vossa ajuda sempre muito bem vinda, seja qual for o assunto ou modalidade deste grande clube que já leva mais de 100 anos de existência.

BIBLIOGRAFIA/WEBGRAFIA/FONTES: 1914/2003 - 89 Anos de História do PSC de Armando Alves, zerozero.pt,
ARQUIVO C.F.E.L (www.lacobrigolagos.blogspot.com), Antigas Glórias do Futebol Algarvio e Alentejano (www.algarvalentejo.blogspot.com), História dos Campeonatos de Futebol em Portugal de Giusepe Giorgio, foradejogo.net, www.futebol365.net, ligaportugal.pt, www.arquivista.wordpress.com, Costumes e Tradições de Portimão (facebook), Cromos da bola da minha infância (facebook) de Jorge Manuel Soares e o sempre prestável e especialista nestes assuntos, o Miguel Luis.


Opcionalmente, se tiver uma conta Google, pode deixar aqui o seu comentário.

  
 
Produzido por Lúcio Sacristão para o Portimonense Sporting Clube e Portimonense Futebol SAD - 2016 @ Todos os direitos reservados